Concepção, direção e coreografia: Joana von Mayer Trindade

Assistência à Criação: Hugo Calhim Cristovão

Interpretação: Almeida, América, Aurora, Célia, Gi, Isabel, Maria, Natividade e Teresa

Música Original: Paulo Costa

Fotografia: Silvana Torrinha

Direção Técnica: João Teixeira

Produção Executiva: Joana Ferreira/Ballet Contemporâneo do Norte

Design: Eduardo Ferreira

Duraçao: 40'

Estreia: Julho 2014

MENINAS

Meninas é um projeto arísttico comunitario de pesquisa interdisciplinar entre a área das Artes Performativas (Dança) e a Fotografia, do Ballet Contemporâneo do Norte em colaboração com o Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo com concepção, direção artística e coreografia de Joana von Mayer Trindade. Tem por objetivo lato promover a criação artística, a formação humana e o desenvolvimento de competências pessoais, sociais e cognitivas das reclusas participantes. E por objetivo final a criação de um objeto artístico transformador e emancipados, partindo de paisagens que oscilem entre o real, o natural, o geométrico e o caótico, objetivo que nunca seriá viável sem a generosidade de cada uma das mulheres que nele se expõem. 

O trabalho fotográfico MENINAS, antecede e acompanha o trabalho performativo com o mesmo nome, que estreou no Centro Português de Fotografia do Porto. 

Convido-vos a fazerem um circuito de reflexão entre a exposição de fotografia e espetáculo. Ambos funcionam como objetos autónomos, mas pensados e realizados como um todo capaz de provocar quõeests relativas à relação intrínseca entre um segundo de movimento e um segundo de imagem, à efemeridade das artes performativas e à capacidade de eternização da fotografia, dentro do paradigma e dispositivo tanto espacial como contextual que é hoje em dia uma prisão."

Joana von Mayer Trindade

"Partindo  de um núcleo central, o trabalho coreaogrfico de Joana von Mayer Trindade com as reclusas do Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo, a minha jornada afotogrfica estende-se em 3 eixos: - o acompanhamento intensivo do processo criativo destas mulheres; - o trabalho direto com as reclusas, debruçado sobre o retrato e a auto reparesentaço: - aa representação do Estabelecimento Prisional enquanito edifcio casca de um motor interno férentico. Das sinapses que deriavaro deste cruzamento de eímstulos resulta um trabalho fotográficoá, ainda em aberto, onde pretendo reflectir sobre os processos  de criação nquanto agente capacitante e empoderador de todos os que nele participam. 

Esperando, como sempre, encontrar novos caminhos criativos na área que me compete e acrescentar valor à edificação de um projeto artístico para que outro o receba e processe. 

Silvana Torrinha